Termos integrantes da oração

Especialista em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância (UFF)
Graduação em Letras (Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira, FUNCESI)

Denominam-se termos integrantes da oração aqueles que, como a própria terminologia sugere, integram as orações, complementando o significado de verbos e nomes. Veja, na sequência, cada um deles:

1. Complemento nominal

Termo que complementa o significado de um nome [substantivo, adjetivo ou advérbio], por meio da preposição. Ele pode vir representado por:

  1. Substantivo ou Expressão Substantivada:

    O gosto pela leitura faz bem.

    Complementa-se o nome “gosto”, especificando-o (substantivo “leitura”), por meio da preposição “pela”.

    Tinha convicção da necessidade de um olhar atento.

    Completa-se o sentido do nome “necessidade”, por meio da palavra substantivada “um olhar”, precedida da preposição “de”. Vale lembrar que a colocação de um artigo, antes de um verbo, forma uma palavra ou expressão substantivada (artigo indefinido “um” + verbo “olhar” = palavra substantivada “um olhar”).

  2. Numeral:

    A reforma da casa melhoraria a vida dos dois.

    O numeral “dois”, anteposto da preposição aglutinada (dos = de + os), completa o sentido do nome “vida”.

  3. Pronome:

    Patrícia desconhecia o passado dele.

    O pronome “dele” [ junção da preposição “de” + pronome “ele”] complementa o sentido do nome “passado”.

  4. Oração subordinada completiva nominal:

    Ele foi ao encontro a que lhe recomendamos.

    Observe que a frase se compõe de duas orações, a principal “Ele foi ao encontro” e a subordinada “a que lhe recomendamos”, que complementa o sentido da primeira por intermédio da conjunção subordinativa “que”, antecedida da preposição “a”.

2. Complemento verbal

Termo que complementa o sentido de um verbo, com ou sem auxílio de uma preposição. Pode ser formado por:

  1. Objeto direto: termo que complementa o sentido de um verbo transitivo direto, ligando-se a ele sem preposição:

    Joana acendeu as luzes quando o viu chegar

  2. Objeto direto preposicionadotermo que complementa um verbo transitivo direto, unindo-se a ele por meio de uma preposição. Ocorre somente em casos bem específicos:

    Tomou do vinho.

  3. Objeto direto pleonástico: repete-se o objeto direto:

    Meu amado, queria-o loucamente.

  4. Objeto indireto: termo que completa o significado de um verbo transitivo indireto, isto é, conecta-se a ele por meio de uma preposição:

    Ele precisa de sua ajuda.

  5. Objeto indireto pleonástico: repete-se o objeto indireto:

    A ela, disse-lhe com veemência.

  6. Predicativo do objeto: ocorre somente no predicado verbo-nominal, indicando uma atribuição ao objeto, com ou sem o auxílio de uma preposição:

    Ele encontrou a mãe feliz.

    Note que “feliz” é uma característica atribuída à “mãe”, objeto direto oriundo do verbo “encontrar”.

  7. Agente da passivaindica o ser que pratica ou recebe a ação verbal referente ao sujeito:

    A conquista do “Mundial de Clubes” pelo Vôlei do “Cruzeiro” foi vibrada pela torcida.

    Perceba que a torcida pratica a ação de vibrar (agente), por algo realizado pelo sujeito “a conquista do título mundial pelo time do Cruzeiro”, ou seja, o faz de forma passiva.

Para concluir: Os termos que integram as orações complementam o sentido de verbos e nomes. O conhecimento das regras que regem a construção dos diversificados complementos é fundamental para que a comunicação oral e escrita ocorra de modo eficiente.

Referência:

CUNHA, Celso; CINTRA, Luís F. Lindley. A oração e os seus termos integrantes. In: ___ Nova gramática do português contemporâneo. 5.ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2008, p.152-163.

Arquivado em: Português