Hipermetropia

Por Carlos Eduardo Ramos Batista
A Hipermetropia é uma anomalia refracional, ocorre quando os raios luminosos são interceptados pela retina, antes de se formar a imagem, em outras palavras a  imagem só é formada depois da retina.

Se um objeto situado longe do olho de uma pessoa que apresentar hipermetropia, for se aproximando pouco a pouco, será visto cada vez mais embaçado, já que a imagem na retina vai se desfocando progressivamente. Quanto mais divergentes forem os raios que incidem no olho, mais atrás se formará a imagem e mais borrada ficará.

Raios luminosos incidindo no olho de uma pessoa com hipermetropia

Classificação da Hipermetropia

A hipermetropia pode ser classificada como axial ou refrativa.

Causas da hipermetropia axial:

  • Eixo do globo ocular mais curto que o normal, causando assim, dificuldades em ver de perto, sendo muito comum em crianças, uma vez que os seus olhos normalmente são menores do que o que deveriam ser, porem é normal o grau de hipermetropia diminuir na adolescência.
  • Aumento do raio de curvatura;
  • Diminuição da curvatura das faces do cristalino;

Causas da hipermetropia refrativa:

  • Diminuição do índice de refração do cristalino e humor aquoso;
  • Aumento do índice de refração do vítreo;
  • Falta do cristalino (afacia).

A hipermetropia também pode ocorrer pela perda da capacidade de acomodação do olho com a idade (vista cansada).

Sintomas da Hipermetropia

A pessoa com hipermetropia apresenta os seguintes sintomas:

  • Visão desfocada - dificuldade para ver com nitidez objetos próximo;
  • Fadiga ocular e dores de cabeça - O esforço permanente de acomodação pode ser a causa destas manifestações, mais freqüentes ao fim da tarde e depois do trabalho.
  • Dificuldades de concentração, de leitura e de executar tarefas que necessitem visão de perto.

Correção da Hipermetropia

A hipermetropia pode ser corrigida com óculos ou lentes de contato. Utilizam-se lentes positivas (também chamadas de lentes convexas) a fim de aumentar a potência do sistema óptico de forma que os raios paralelos de objetos distantes comecem a convergir antes de penetrar no olho para serem focalizados na retina com o músculo ciliar relaxado convergindo assim a luz para a retina, onde se vai formar a imagem.

Lente corrigindo o foco do raios luminosos

Uma outra alternativa de correção do problema, restrita, geralmente, a maiores de 21 anos, é a cirurgia a laser refrativa realizada com Excimer Laser ou Lasik, essa cirurgia  utiliza o laser para tornar a borda externa da córnea plana, fazendo com que a porção central se projete, aumentando o grau.

Bibliografia:
Gil del Rio E. Óptica fisiológica clínica, 3a. Ed. Ediciones Toray, 1976.
http://www.oticasbifocal.com.br/Hipermetropia.asp acessado em 09/03/2011
http://www.oftalmojanot.com.br/ acessado em 09/03/2011
http://www.bausch.com.br/ acessado em 09/03/2011

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.