Sistema circulatório aberto

Graduada em Ciências Biológicas (UNISUAM, 2010)
Graduada em Zootecnia (FAGRAM, 2006)

O sistema circulatório é responsável pelo transporte de nutrientes e, em alguns tipos de circulação, levar gás oxigênio para todas as células do corpo, também coletando gás carbônico e resíduos gerados no metabolismo celular. Em algumas espécies de animais o sistema circulatório é chamado de aberto ou lacunar, estando a mesma presente nos invertebrados - como os moluscos não-cefalópodes, tunicados e os artrópodes. No sistema circulatório aberto, o fluido circulante é a hemolinfa, desempenhando papel equivalente ao sangue.

A hemolinfa é constituída por células conhecidas como hemócitos e diversos outros componentes que são essenciais aos processos homeostáticos, como por exemplo, vitaminas, ácidos graxos, diacilglicerol, triacilglicerol, hormônios e íons, sendo também uma reserva de água de grande importância. Ela circula dentro de vasos, os quais compõem um vasto conjunto dorsal que apresenta diversos estrangulamentos, lacunas e hemocelas (cavidades) encontradas nos tecidos, entrando em contato direto com as células. Não existem vasos sanguíneos no sistema circulatório aberto.

Após a hemolinfa percorrer todo o corpo do animal, realizando as trocas metabólicas com as células, ela é coletada pelo vaso dorsal, na parte posterior do organismo, aonde reinicia o ciclo.

A hemolinfa percorre os vasos do sistema, sendo movida por sistemas de bombas musculares que a levam para compartimentos separados por septos fibromusculares. Sua composição e quantidade podem variar de acordo com a espécie e do estágio de desenvolvimento do animal. A hemolinfa nem sempre transporta gases associados aos pigmentos. No entanto, possui algumas exceções que possuem um sistema de trocas gasosas traqueal, como no caso dos aracnídeos. Por este sistema, as trocas gasosas ocorrem diretamente no tecido. Os crustáceos e os aracnídeos utilizam a hemolinfa para distribuir os gases utilizados na respiração (oxigênio e gás carbônico), a qual possui o pigmento respiratório hemocianina, uma substância semelhante à hemoglobina. Já os insetos, quilópodes e diplópodes não utilizam a hemolinfa para distribuir o gás oxigênio e o gás carbônico para os tecidos. Eles possuem um sistema de canais que chamado de traqueias para fazer a captação e distribuição dos gases da respiração.

A hemolinfa possui diversas funções, tais como ajudar nas trocas químicas entre os tecidos, participar da defesa imune dos artrópodes, promover a coagulação e fechamento de ferimentos (evitando perda de hemolinfa e entrada de bactérias), combate microorganismos invasores. Em artrópodes, também ajuda a evitar a predação, pois pode conter substâncias fétidas ou repugnantes para os predadores.

O sistema circulatório aberto não é muito eficiente. As trocas de substâncias entre o líquido e as células são lentas, o mesmo retorna ao coração em ritmo baixo, devido à pouca pressão. Essa característica é um fator limitante para o tamanho do animal, pois a pressão só é suficiente para o sangue alcançar pequenas distâncias, onde consequentemente também os torna mais lentos e com menores taxas metabólicas, sendo os insetos a exceção.

Referências bibliográficas:

http://www.coopecigo.com.br/web-files/arquivos/18b804141cd6bb7b01e2e3f76c2cbb46.pdf

http://repositorio.ufpe.br/bitstream/handle/123456789/15436/TESE%20Ana%20Paula%20Sampaio%20Feitosa.pdf?sequence=1&isAllowed=y

http://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/31222/R%20-%20D%20-%20ALINE%20VIANA%20BEDNASKI.pdf?sequence=1

https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/49700/000821598.pdf?sequence=1

Arquivado em: Anatomia animal