Floresta Mediterrânea

Mestre em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais (UFAC, 2015)
Graduada em Ciências Biológicas (UFAC, 2011)

A Floresta Mediterrânea é uma formação vegetal que se desenvolve em regiões onde o clima é mediterrâneo, caracterizado por verões quentes e secos e por invernos chuvosos. Desenvolve-se pela costa norte do Mar Mediterrâneo, mas também pode ser encontrada na Califórnia, centro do Chile, Sul da África do Sul e Sul da Austrália.

Sombreiros na Floresta Mediterrânea. Foto: Algefoto / Shutterstock.com

Sombreiros na Floresta Mediterrânea. Foto: Algefoto / Shutterstock.com

Essa vegetação é formada por árvores espaçadas entre si, permitindo o desenvolvimento de um estrato arbustivo relativamente denso. O estrato herbáceo não se desenvolve muito bem devido aos longos períodos de seca. As adaptações da vegetação para o clima seco incluem troncos largos e revestidos por uma casca espessa, folhas pequenas e raízes profundas e ramificadas. As principais espécies arbóreas são o sobreiro, a azinheira, o pinheiro, o cipreste, a oliveira-brava e o cedro.

As plantas são adaptadas a incêndios naturais que acontecem durante o verão. Esses incêndios são importantes para a reprodução de algumas plantas, ciclagem de nutrientes e remoção da vegetação morta. As cinzas provenientes do fogo são ricas em fósforo, potássio e cálcio, contribuindo para o brotamento das plantas.

A vegetação original da Floresta Mediterrânea praticamente não existe mais, pois foi intensamente explorada, principalmente para a extração de madeira, criação de pastagens e desenvolvimento da agricultura. A floresta original pode ser encontrada apenas em alguns locais, como as Ilhas Madeira, Açores, Canárias e Cabo Verde. A destruição deu lugar a formações vegetais secundárias, chamadas de maquis e garrigue.

Maquis em floresta mediterrânea. Foto: baldovina / Shutterstock.com

Maquis em floresta mediterrânea. Foto: baldovina / Shutterstock.com

Os maquis são também conhecidos como chaparral e se desenvolvem em solos ácidos e graníticos, onde anteriormente houve dominância do sobreiro. É constituída predominantemente por arbustos, formando uma vegetação densa e fechada. Entre as espécies vegetais destacam-se o medronheiro, loureiro, urze, piteira e alguns cactos.

Garrigue é uma formação vegetal mais aberta que os maquis. É constituída por arbustos de pequeno porte e relativamente espaçados entre si. Desenvolve-se em regiões onde o solo é mais pobre, de origem calcária, onde antes a azinheira predominou. Nesse tipo de vegetação há predomínio de plantas aromáticas como o carrasco, alecrim, lavanda, rosmaninho, alfazema e o timo.

A fauna inclui muitos mamíferos, como os veados, coelhos, lobos, lebres, raposas e javalis. As aves são representadas por águias, tentilhões, corvos e corujas. Há também muitos insetos, lagartos e serpentes. Infelizmente a destruição da floresta levou ao declínio nas populações de muitas espécies da fauna, o lince ibérico, o leopardo de Berbéria e o macaco-de-Gibraltar  são alguns dos animais ameaçados de extinção.

Referências:
http://www.wwf.pt/o_nosso_planeta/florestas/floresta_mediterranica/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Floresta_mediterr%C3%A2nea_de_bosques_e_arbustos
https://en.wikipedia.org/wiki/Mediterranean_forests,_woodlands,_and_scrub

Arquivado em: Biomas