Questões da prova UFRGS 2019

Selecionamos as questões mais relevantes da prova de vestibular UFRGS 2019. Confira!
* Obs.: a ordem e número das questões aqui não são iguais às da prova original.

Questão 31:

Considere as seguintes afirmações sobre o conto Teoria do medalhão, de Machado de Assis.

I - O pai, em diálogo com o filho, na noite em que este completa 21 anos, dá instruções de como tornar-se um medalhão. Essas instruções envolvem dedicação aos estudos, trabalho árduo e retidão.

II - O texto é construído em chave irônica, e a ironia é tematizada no conto.

III - O filho não aceita os conselhos do pai e contra-argumenta em defesa de uma vida de facilidades e privilégios.

Quais estão corretas?


Questão 32:

Assinale a alternativa correta sobre o conto A sereníssima república, de Machado de Assis.


Questão 33:

Leia as seguintes afirmações sobre os sonetos “Fumo” e “Neurastenia” de Florbela Espanca.

I - Em ambos os sonetos, a natureza é solidária aos sentimentos dos sujeitos líricos.

II - Em “Fumo”, o estado de alma do sujeito lírico é comparado à primavera.

III - Em “Neurastenia”, o sujeito lírico pede ajuda à natureza para dizer o que sente.

Quais estão corretas?


Questão 34:

Assinale a alternativa correta sobre o poema “Ser poeta” de Florbela Espanca.


Questão 35:

Leia trechos dos poemas “Fanatismo”, de Florbela Espanca, e “Imagem”, de Cecília Meireles.

Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as seguintes afirmações sobre os poemas.

( ) Ambos os sujeitos líricos comparam o ser amado à perfeição divina.

( ) Ambos os sujeitos líricos veem o amor de modo idealizado.

( ) Ambos os sujeitos líricos falam diretamente ao ser amado.

( ) Ambos os poemas citam diretamente a voz da opinião pública.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é


Questão 36:

Assinale a alternativa correta sobre o capítulo A fonte, do romance O continente, de Erico Verissimo.


Questão 37:

Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as seguintes afirmações sobre o capítulo Ismália Caré, do romance O continente, de Erico Verissimo.

( ) O contexto histórico é o surgimento da oposição republicana e abolicionista.

( ) O ano é 1884, e Santa Fé é elevada à categoria de cidade.

( ) Licurgo Cambará casa-se com a prima Alice Terra, filha de Florêncio.

( ) Licurgo, por respeito e fidelidade à Alice, termina seu relacionamento com Ismália Caré.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é


Questão 38:

Leia este trecho de Quarto de despejo, de Carolina Maria de Jesus.

18 de dezembro... Eu estava escrevendo. Ela perguntou-me:

– Dona Carolina, eu estou neste livro? Deixa eu ver!

– Não. Quem vai ler isto é o senhor Audálio Dantas, que vai publicá-lo.

– E porque é que eu estou nisto?

– Você está aqui por que naquele dia que o Armin brigou com você e começou a bater-te, você saiu correndo nua para a rua.

Ela não gostou e disse-me:

– O que é que a senhora ganha com isto?

... Resolvi entrar para dentro de casa. Olhei o céu com suas nuvens negras que estavam prestes a transformar-se em chuva.

Considere as seguintes afirmações sobre o trecho acima.

I - Está presente no fragmento uma tensão que perpassa o conjunto do livro: ao mesmo tempo em que se apropria da experiência de pobreza e violência da favela, Carolina quer diferenciar-se dela.

II - Audálio Dantas aparece como figura que representa oportunidade de publicação e autoridade letrada.

III - Aparece no fragmento uma alternância narrativa que marca Quarto de despejo: do dia a dia inclemente na favela para certa linguagem literária idealizada por Carolina.

Quais estão corretas?


Questão 39:

No bloco superior abaixo, estão listados os títulos dos livros de Maria Firmina dos Reis e Carolina Maria de Jesus; no inferior, trechos desses livros.

Associe adequadamente o bloco inferior ao superior.

1 - Úrsula

2 - Quarto de despejo

( ) Eu estava pagando o sapateiro e conversando com um preto que estava lendo um jornal. Ele estava revoltado com um guarda civil que espancou um preto e amarrou numa arvore. O guarda civil é branco. E há certos brancos que transforma preto em bode expiatorio. Quem sabe se guarda civil ignora que já foi extinta a escravidão e ainda estamos no regime da chibata?

( ) [...] dois homens apareceram, e amarraram-me com cordas. Era uma prisioneira – era uma escrava! Foi embalde que supliquei em nome de minha filha, que me restituíssem a liberdade: os bárbaros sorriam das minhas lágrimas, e olhavam-me sem compaixão. Julguei enlouquecer, julguei morrer, mas não me foi possível... a sorte me reservava ainda longos combates.

( ) Davam-nos a água imunda, podre e dada com mesquinhez, e comida má e ainda mais porca: vimos morrer ao nosso lado muitos companheiros à falta de ar, de alimento e de água. É horrível lembrar que criaturas humanas tratem a seus semelhantes assim e que não lhes doa a consciência de levá-los à sepultura asfixiados e famintos!

( ) Ontem eu comprei açucar e bananas. Os meus filhos comeram banana com açucar, porque não tinha gordura para fazer comida. Pensei no senhor Tomás que suicidou-se. Mas, se os pobres do Brasil resolver suicidar-se porque estão passando fome, não ficaria nenhum vivo.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é


Questão 40:

Sobre o álbum Elis & Tom, assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as seguintes afirmações.

( ) A função conativa da linguagem, em que o sujeito cancional dirige-se a um tu/você, está presente na maioria das canções do álbum.

( ) A maioria das canções do álbum são sonetos de Vinícius de Moraes musicados por Tom Jobim e interpretados por Elis Regina.

( ) Canções como Águas de março e Chovendo na roseira configuram quadros descritivos do mundo natural.

( ) Todas as canções do álbum tematizam separações amorosas, o que confere tom sombrio ao disco.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é


Páginas: 1 2 3 [4] 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23