Oceano Antártico

Mestre em Educação, Comunicação e Tecnologia (UDESC, 2016)
Graduada em Geografia (UDESC, 2014)

O Oceano Antártico, também conhecido como Oceano Austral, é oceano que circunda por inteiro o continente Antártico. Existem muitas dúvidas sobre seus limites e até sua existência. Oficialmente o tratado da Antártica assinado em 1956, define o Oceano Antártico como uma extensão dos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico, mas o debate continua, várias propostas já foram discutidas com os países membros do tratado, mas nenhuma ocasionou um acordo. Alguns países defendem a não existência deste oceano, outros defendem sua existência colocando seu limite em 60° Sul, entre outras propostas. Por isso o tratado assinado na década de 50 continua valendo, então o Oceano Antártico oficialmente não existe.

Oceano Antártico. Ilustração: Designua / Shutterstock.com [adaptado]

Porém para um debate científico o Oceano Antártico compreende todo o mar que banha o continente Antártico até os 60° Sul no verão do Hemisfério Sul, até os 50° Sul no inverno, atingindo assim 360° de longitude. Os mares que o compõem são Mar de Ross, Mar Davis, Mar de Amundsen, Mar de Bellingshausen, Passagem de Drake e Mar de Weddell. Considerando a latitude mais utilizada pelos cientistas, sua superfície é de 20327000 km2, o litoral que ele banha tem 17968 km.

Por estar muito distante da linha do Equador a insolação na região é pequena, então a temperatura da água varia de -2 a 10° C, A área de cobertura de gelo neste oceano varia de 2,6 milhões de km2 no final do verão até o máximo de 18,8 milhões em setembro. Em sua maior parte a profundidade varia entre 4 e 5 mil metros, sendo que a plataforma continental é considerada profunda quando em comparação com outras no resto do mundo, suas bordas variam entre 400 a 800 metros, o ponto mais profundo é o estremo da fossa Sandwich -7235 metros, assim a média da profundidade fica em -3270 metros.

A biodiversidade neste oceano é muito grande , desde pingüins a baleias vivem nesta região, na base da cadeia alimentar está o fitoplancton e o Krill que servem de alimento para animais maiores como as baleias. Importante lembrar que os animais que vivem nesta região estão adaptados ao frio e a o que o lugar pode lhes dar para manutenção da vida, por exemplo os pingüins de Magalhães que migram para se reproduzir e buscar alimentos, a flora marinha é composta principalmente por algas.

As disputas nesta região não estão presentes somente na área e localização do oceano, essa disputa é reflexo de um debate que existe que diz respeito a soberania do território Antártico, muitos países acreditam que a área pode apenas ser utilizada para pesquisas científicas, enquanto outros acreditam que é uma área a ser explorada por provavelmente conter recursos naturais como petróleo.

Nomenclaturas: Além de existirem dúvidas quanto a existência ou não desse oceano, existem duvidas quanto aos termos para serem utilizados para se fazer referência a eles. Um equívoco comum é chamar este oceano de glacial, segundo pesquisadores esta denominação é incorreta por glacial se referir a gelo e este oceano não ser formado somente por gelo, muitas das suas partes são navegáveis durante o ano inteiro. Outra dúvida comum é se devemos chamar de Antártica ou Antártida, os dois termos estão corretos, mas a comunidade científica costuma utilizar Antártica por se referir ao anti ártico.

Leia também:

Referencial Bibliográfico:

SIMÕES, JEFFERSON C. Glossário da língua portuguesa da neve, do gelo e termos correlatos. Pesquisa Antártica Brasileira, v. 4, n. 119-154, 2004.

http://www.oratlas.com/libro-mundial/oceano-antartico/geografia

https://veja.abril.com.br/blog/sobre-palavras/uma-duvida-quente-antartida-ou-antartica/

Arquivado em: Hidrografia