Eras Históricas

Por Tiago Ferreira da Silva
Para melhor entender o homem e a sociedade, antropólogos e historiadores dividiram o passado da humanidade por Eras Históricas.

Através das Eras Históricas entendemos a evolução do homem, suas primeiras formas de sociabilização e vivência em comunidade, os primeiros registros artísticos e religiosos, a justificativa de longas batalhas por território, o desenvolvimento da moeda e da economia, etc. É graças a estes períodos fragmentados da história da humanidade que compreendemos a complexa evolução do homem político, social, econômico, histórico e culturalmente.

As principais Eras Históricas são:

Pré-história

Período anterior à escrita, onde as formas de comunicação humana são desenvolvidas a partir de símbolos e gestos. Nessa época, o homem começa a se distinguir dos outros animais por sua capacidade de criar armas rudimentares para caça e por viver em grandes grupos, constituindo os primeiros registros de sociedade.

Idade Antiga

Iniciou-se com a origem da escrita por volta de 4.000 a.C. e foi a era em que o homem começou a governar determinados locais com a criação do Estado, estabelecendo leis e regras para serem aplicadas pela sociedade com o intuito de garantir organização e uma vida estável às populações. Foi na Idade Antiga que as principais religiões do mundo tiveram origem, como o cristianismo, budismo, judaísmo e confucionismo. A filosofia grega atingiu seu ápice com as ideias de Sócrates, Platão e Aristóteles e os campos da matemática, história e astronomia também tiveram grandes avanços teóricos.

Idade Média

Teve início no século V, com o apogeu do Império Romano. Durante esta era, a religião teve importante papel de mediadora dos comportamentos sociais, interferindo nas decisões do Estado e exigindo a devoção de seus fiéis. A Igreja Católica foi a que mais se destacou nesse período, empreendendo as Cruzadas pelo Oriente Médio para conquistar forte influência religiosa pelo mundo. O período também é conhecido como “Idade das Trevas”, em razão da pouca produção literária de qualquer tipo durante este período. Assim, os historiadores consideram o período "obscuro" por falta registros históricos. A Idade Média chegou a durar dez séculos.

Idade Moderna

É marcado pela transição do período feudal - onde um senhor de engenho controla toda a produção agrícola empregando pequenos camponeses para servi-los – ao capitalismo – onde os mercadores compram produtos de artesãos para vender por preços elevados aos consumidores. Iniciou-se com a queda de Constantinopla pelos turcos otomanos, em 1453, e chegou ao fim com a ascensão das revoltas populares na França, que culminaram com a Revolução Francesa, em 1789, trazendo novos prismas para o pensamento político, econômico, filosófico e religioso da época, que servem de grande influência mesmo nos dias de hoje.

Idade Contemporânea

Teve início com o amadurecimento das ideias iluministas disseminadas pela Revolução Francesa, contribuindo com o progresso científico na busca de novos conhecimentos para entender o homem e a sociedade. A Idade Contemporânea é a nossa atual época e é marcada por breves acontecimentos que foram responsáveis pelas maiores catástrofes já registradas na História, como a Primeira e Segunda Guerra Mundial, a Guerra Fria, a criação da bomba atômica, as guerras de Independência de nações, etc.

Também foi o período em que o homem buscou novas alternativas para a convivência social, como o sistema comunista teorizado pelo pai da sociologia Karl Marx e a reivindicação pela quebra de Estado disseminado pelos anarquistas. Nesta era, as nações mais ricas tornaram-se detentoras das decisões mundiais, como os Estados Unidos e o continente europeu, e o capitalismo se consolidou como hegemonia no sistema político e econômico do globo.