Romã

Especialista em Gestão Ambiental (AVM-RJ, 2012)
Graduada em Biologia (UFRural-RJ, 2009)

O romã (Punica granatum) pertence à família Lythraceae (antiga Punicaceae) e possui apenas 2 espécies do gênero Punica, Punica protopunica encontrada apenas na Ilha de Socotra (Yemen), se encontra sob ameaça de extinção; e Punica granatum.

Romã. Foto: George Dolgikh / Shutterstock.com

É uma fruta originária da Pérsia (atual Irã) e foi cultivada na Ásia Central, na Geórgia, na Armênia, no Azerbaijão e na região Mediterrânea por muitos anos. Na Geórgia e Armênia, ao leste do Mar Morto, há bosques de romãs selvagens fora das antigas colônias abandonadas. O cultivo dessa fruta tem uma longa história na Armênia, onde restos de romãs fósseis datadas de 1000 a.C. foram encontrados.

Nas áreas desérticas, eram muito apreciadas por estarem protegidas da secagem devido à casca grossa e coriácea, o que permitia às caravanas transportá-las por longas distâncias sem que fossem afetadas em qualidade e sabor. Foram os berberes (povo da região Norte da África) que levaram a romã e seu cultivo para a Península Ibérica. A antiga cidade andaluza de Granada, fundada no século X, foi renomeada por causa da fruta durante o período mouro. A figura do fruto aparece no brasão atual da cidade.

A romãzeira é uma arvoreta de 2 a 5 metros de altura, com tronco as vezes espinhoso de casca castanha acinzentada. As folhas são verde-brilhante, lustrosas na porção superior e caem no inverno. As flores são solitárias ou agrupadas em 5 a ponta dos ramos, apresentando coloração vermelho-escuro. Seus frutos são arredondados, possuem casca dura como couro, de cor avermelhada ou amarelada, com interior subdivido por finas películas, formando cavidades com numerosas sementes angulosas envoltas por polpa comestível, de coloração rosa ou carmim, sabor agradável e refrescante. O fruto quando maduro se rompe, liberando suas sementes.

Seu cultivo é bem simples, necessitando de solo fértil, bem drenado e local bem ensolarado. É uma planta que se desenvolve durante todo o ano, porém seu ápice de produtividade se dá nas épocas mais quentes. Embora não existam cultivos intensivos, a planta, que pode viver até 100 anos, encontra-se difundida por todo o Brasil, sobretudo no Vale do São Francisco e no interior de São Paulo, mas sempre em pequenas quantidades.

A romã é uma fruta cheia de misticismos, é considerada símbolo de sorte e fortuna em alguns locais do mundo, em Portugal a tradição manda que a fruta esteja presente na mesa no Dia de Reis. Entre os judeus de origem ocidental existe o costume de colocar sementes da fruta embaixo do travesseiro na passagem do Ano Novo Judaico, comemorado em setembro pois dizem que isso atrai sorte, saúde e dinheiro no próximo ano.

Segundo a crendice popular brasileira, a romã também traz sorte e prosperidade. Muitos brasileiros também acreditam que terão um ano novo com sorte e dinheiro se colocarem sementes de romã nas suas carteiras de dinheiro ou em partes da casa. Muitos, pelo mesmo motivo, comem as sementes da fruta no Natal e na passagem de ano.

A fruta também tem um alto uso medicinal, desde os tempos antigos era usado no combate a teníase e com o passar do tempo descobriu-se ser um anti-helmíntico. Além disso ajudar a tratar disenteria, gengivites, infecções vaginais por fungos, inflamações da garganta, sangramento de gengiva, sapinhos, verminoses e é um ótimo antioxidante para pele cansada e sem brilho.

É muito apreciado na culinária também, e usado para produção de um famoso licor, grenadine.

Referências:

Serralves. Punica granatum L.

Maria Luiza Berwanger da Silva. A origem da palavra romã: Uma pequena contribuição ao estudo da herança árabe na língua portuguesa. Rio Grande do Sul. Janeiro de 2009.

https://www.jardineiro.net/plantas/romazeira-punica-granatum.html

http://www.cultivando.com.br/plantas_medicinais_detalhes/roma.html

https://www.alice.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/935878/1/2012117.pdf

http://www.gallica.com.br/arquivos/site/materia-prima/pomegranato.pdf

https://as19frutas.wordpress.com/2009/09/21/origem-da-roma/

http://poderdasfrutas.com/os-beneficios-roma/

Arquivado em: Frutas