Fauna do Pantanal

Mestre em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais (UFAC, 2015)
Graduada em Ciências Biológicas (UFAC, 2011)

Publicado em 10/08/2022
Ouça este artigo:

O Pantanal constitui uma das maiores extensões de terras alagadas contínuas do mundo e está inserido na bacia hidrográfica do Alto Paraguai. Sua vegetação é um mosaico formado por diversas fisionomias, como brejos, campo seco, cerrado, cerradão, floresta estacional semidecídua, entre outras. Por causa da grande variação de habitas e da grande produtividade desse bioma, a fauna pantaneira é riquíssima, fazendo com que esse bioma seja reconhecido mundialmente.

Aves

As aves são representadas por mais de 500 espécies. Entre as mais comuns estão o tuiuiú (Jabiru mycteria), ave símbolo do Pantanal, a arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus), o carcará (Caracara plancus), o cardeal (Paroaria coronata) e a curicaca (Theristicus caudatus). Espécies de tucanos, jaçanãs, emas, seriemas, papagaios, periquitos, socós e gaviões também estão presentes nesse bioma.

Arara-azul (Anodorhynchus hyacinthinus) . Foto: D. Longenbaugh / Shutterstock.com

Muitas espécies de aves utilizam o Pantanal como rota migratória, essas aves são provenientes principalmente do sul da América do Sul, do Hemisfério Norte e da Floresta Atlântica. Entre as aves migratórias estão a águia-pescadora (Pandion Haliaetus), a ave talha-mar (Rynchops niger) e o maçarico-do-campo (Bartramia longicauda). Várias espécies de aves residentes e migratórias encontram-se sob algum grau de ameaça de extinção, como a águia-cinzenta (Urubitinga coronata), o jacu-de-barriga-castanha (Penelope ochrogaster) e o caboclinho-do-sertão (Sporophila nigrorufa).

Mamíferos

Quanto aos mamíferos, no Pantanal são encontradas 132 espécies, que variam desde os pequenos roedores até a anta (Tapirus terrestris), que é o maior mamífero da América do Sul. Entre os pequenos mamíferos não voadores estão a cuíca-de-quatro-olhos (Philander opossum), o rato-da-árvore (Oecomys mamorae) e o rato d`água (Holochilus chacarius).

O Pantanal é uma área importante para a conservação dos maiores carnívoros brasileiros, a onça-pintada (Panthera onca) e a onça-parda (Puma concolor). Outros mamíferos característicos desse bioma são o tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), a ariranha (Pteronura brasiliensis), o lobo guará (Chrysocyon brachyurus), o veado-campeiro (Ozotoceros bezoarticus), o veado-mateiro (Mazama americana), o cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus), a capivara (Hydrochaeris hydrochaeris) e o bugio (Alouatta caraya).

Tamanduá-bandeira. Foto: Christian Musat / Shutterstock.com

Répteis

Cerca de 170 espécies de répteis são encontradas no Pantanal. O grupo dos lagartos é bastante diverso, incluindo desde o pequeno lagarto-do-ipê (Tropidurus guarani), até espécies com cerca de um metro de comprimento, que é o caso da iguana (Iguana iguana). Um dos principais predadores d’água do Pantanal é o jacaré-do-pantanal (Caiman yacare), espécie que pode chegar até os 3 metros de comprimento. Quantos às serpentes destacam-se a sucuri-amarela (Eunectes notaeus), a surucucu-do-pantanal (Hydrodynastes gigas), a cobra boca-de-sapo (Bothrops neuwiedi) e a muçurana (Pseudoboa nigra).

Algumas espécies de quelônios também ocorrem no Pantanal, como a tartaruga-do-pantanal (Acanthochelys macrocephala), que é avistada principalmente próxima a corpos d’água e se encontra ameaçada de extinção, o jabuti-tinga (Chelonoides denticulata) e o muçuã (Kinosternon scorpioides).

 

Anfíbios

Com cerca de 40 espécies, a riqueza de anfíbios do Pantanal é baixa quando comparada com a riqueza de outros biomas brasileiros, no entanto a abundância é elevada. Durante a noite é possível ouvir uma grande sinfonia nos corpos d’água pantaneiros por causa das vocalizações desses animais. A perereca-de-bananeira (Hypsiboas raniceps), a perereca-do-brejo (Dendropsophus nanus), o sapo cururu (Rhinella schneideri) e a rã-do-chaco (Leptodactylus chaquensis) são algumas das espécies encontradas no bioma.

Peixes

Cerca de 260 espécies de peixes vivem no Pantanal, desde os menores como o lambari Xenurobrycon macropus, até os maiores como o jaú (Zungaro jahu), que pode chegar aos dois metros de comprimento. Algumas das principais espécies encontradas são o pintado (Pseudoplatystoma corruscans), o pacu (Piaractus mesopotamicus), a piranha (Serrasalmus spilopleura), o dourado (Salminus maxillosus) e a piraputanga (Brycon hilarii).

Cardume de lambaris. Foto: Luciano Queiroz / Shutterstock.com

Conservação e ameaças

As principais ameaças à fauna do Pantanal são a caça e a pesca predatória e o tráfico de animais silvestres. Os atropelamentos que acontecem nas rodovias que passam pela planície pantaneira também ameaçam principalmente as espécies de mamíferos. Algumas medidas de preservação já foram tomadas, mas são necessárias novas políticas que garantam a sobrevivência e a reprodução desses animais.

Referências Bibliográficas:

Guimarães, E., Manoel, P. S., Trevelin, C. C. (Org.). Pantanal: paisagens, flora e fauna. 1. ed. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2014.

Arquivado em: Biomas, Ecologia