Gêneros Literários

Curta e Compartilhe!


Compartilhar no Whatsapp
Os gêneros literários são como grupos familiares que reúnem nas mesmas categorias obras com atributos semelhantes. Estes textos são organizados conforme suas propriedades formais. As primeiras divisões surgiram na Era Antiga com os filósofos gregos Platão e Aristóteles. Esta categorização é elástica, portanto um determinado conteúdo pode transitar entre uma e outra modalidade, as quais são normalmente classificadas em subgrupos.

Foto: © iStock.com / iSebastian

Foto: © iStock.com / iSebastian

Todos os gêneros, porém, partem de uma classificação padrão, adotada desde a Antiguidade: narrativo ou épico; lírico e dramático. Deste tronco principal partem as ramificações menores, ou seja, os subgêneros.

Gêneros líricos

Na  modalidade lírica o poeta exprime seus sentimentos mais íntimos, as emoções que povoam seu universo interior. E o faz através do ritmo, da melodia que embala os versos. As palavras ganham uma intensa sonoridade. A palavra “lírico” provém do latim e tem o sentido de “lira”, o instrumento mais comum na Grécia Antiga, com o qual se imprimia um tom melódico à poesia da época. O âmago deste gênero é a subjetividade do autor, melhor dizendo, do eu-lírico. Ele se divide em:

  • Poesia: Sua essência é a harmonização da palavra.
  • Ode: Composição calorosa e sonora.
  • Sátira: Texto que escarnece de alguém ou de um determinado contexto.
  • Hino: Criação que louva ou engrandece algo. Por exemplo, uma nação ou uma divindade.
  • Soneto: Poema com 14 versos: dois quartetos e dois tercetos.
  • Haicai: Poemas japoneses, desprovidos de rima, compostos geralmente por três versos.
  • Acróstico: Poesia na qual as primeiras letras de cada verso, ou em alguns casos as da posição central ou as do final, compõem, na vertical, um ou mais nomes, uma ideia, axiomas, entre outras concepções.

Gêneros narrativos

No gênero narrativo o autor estrutura uma história, quase sempre em prosa, que pode se inspirar em eventos reais ou ser apenas de natureza fictícia. Nessa modalidade as cenas se desenrolam de forma consecutiva no espaço e no tempo. Ele pode ser classificado nos subgêneros romance, conto, crônicas, novelas, entre outros. Esta modalidade se distingue, estruturalmente, por apresentar uma trama com início, um clímax e uma conclusão.

Gêneros dramáticos

A modalidade dramática teve início na Grécia Antiga, possivelmente em festas realizadas em honra de Dionísio, deus do vinho. As obras que se filiam a este gênero são especialmente criadas para serem exibidas em montagens teatrais. Hoje é mais complicado distinguir um drama de outro gênero da literatura, pois se generalizou a prática de converter qualquer produção literária em roteiro para apresentação nos palcos.

  • Farsa: Tende para o cômico; a ação é corriqueira e se baseia na rotina diária e no ambiente familiar.
  • Tragédia: Reproduz um evento trágico e tem por fim suscitar piedade e horror.
  • Elegia: Louva a morte de uma pessoa; este evento é o ponto central da peça. Exemplo: Romeu e Julieta, de Shakespeare.

Fontes:
http://www.revistaliteraria.com.br/generos.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/G%C3%AAnero_liter%C3%A1rio
http://www.desvendandoteatro.com/gneros.htm