Fauna do Cerrado

Mestre em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais (UFAC, 2015)
Graduada em Ciências Biológicas (UFAC, 2011)

Publicado em 10/08/2022
Ouça este artigo:

O bioma Cerrado é o segundo maior bioma do país em área, superado apenas pela Floresta Amazônica. Possui diversas fitofisionomias, que vão desde campos abertos até florestas densas. O cerrado possui contato com dois grandes biomas florestais, a Mata Atlântica e a Floresta Amazônica, e também com a Caatinga, que é um grande bioma aberto. Por isso a fauna do Cerrado é riquíssima, pois também abriga diversas espécies originárias de outros biomas.

Aves

A avifauna do Cerrado é composta por cerca de 850 espécies, sendo que mais de 90% se reproduzem dentro do bioma. Entre as aves dessa região encontram-se muitas espécies de gaviões, papagaios, periquitos, corujas, araras, tucanos, pica-paus e muitas outras. A seriema (Cariama cristata) é uma ave abundante e típica do Cerrado que chama a atenção por seu porte imponente e cauda longa. A arara-canindé (Ara ararauna), uma das espécies de psitacídeos mais capturadas na natureza, também é uma das principais espécies animais do Cerrado. Outras aves presentes nesse bioma são a alma-de-gato (Piaya cayana), o gavião-carijó (Rupornis magnirostris) e o soldadinho (Antilophia galeata).

Seriema (Cariama cristata). Foto: Rhalah / Wikimedia Commons

Mais de 30 espécies de aves são consideradas endêmicas do Cerrado, como o papagaio-galego (Alipiopsitta xanthops), o suiriri-da-chapada (Suiriri islerorum), o bico-de-pimenta (Saltatricula atricollis) e a rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis), que é uma das aves mais raras do mundo e está classificada como “Criticamente ameaçada”. O bacurau-de-rabo-branco (Hydropsalis candicans) também é endêmico e encontra-se ameaçado na categoria “Em Perigo”.

Mamíferos

Quanto aos mamíferos, estima-se que existam cerca de 252 espécies no Cerrado. Essa riqueza é composta principalmente por animais de pequeno porte, com destaque para os morcegos e pequenos roedores (preás e ratos silvestres), como o morceguinho-do-cerrado (Lonchophylla dekeyseri), espécie endêmica do bioma, e o rato-do-mato (Necromys lasiurus). Outros pequenos mamíferos encontrados são os marsupiais (gambás, catitas e cuícas), como a cuíca-graciosa (Gracilinanus agilis) e o gambá-comum (Didelphis marsupialis).

Entre os mamíferos de médio e grande porte destacam-se os canídeos lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) e o cachorro-do-mato (Cerdocyon thous), os felinos onça-pintada (Panthera onca) e onça-parda (Puma concolor), o veado-catingueiro (Mazama gouazoubira), o tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), o tatu-canastra (Priodontes maximus) e o queixada (Tayassu pecari). O lobo-guará, onça-pintada, onça-parda, tamanduá-bandeira, queixada e o tatu-canastra se encontram ameaçados de extinção. Entre os primatas merece destaque o sagui-de-tufos-pretos (Callithrix penicillata), um primata endêmico do Cerrado, e o guariba-de-mãos-ruivas (Alouatta belzebul), que está ameaçado de extinção.

O aspecto longilíneo, bem como sua coloração torna o lobo-guará único e fácil de se reconhecer. Foto: Vladimir Wrangel / Shutterstock.com

Répteis

A diversidade de répteis conhecida para o Cerrado é elevada, totalizando cerca de 187 espécies. O grupo mais diverso é o das serpentes, sendo que as mais comuns são a jararaca-da-mata (Bothrops jararaca), cascavel (Crotalus durissus), coral-verdadeira (Micrurus lemniscatus) e a jiboia (Boa constrictor). Uma espécie endêmica do Cerrado é a cobra capim (Liophis maryellenae). Muitas espécies de lagartos também ocorrem no bioma, como o lagarto-verde (Ameiva ameiva) e o calango (Tropidurus oreadicus). O Cerrado também abriga algumas espécies de jacarés, como o jacaretinga (Caiman crocodilus), e de quelônios, como o cágado-amarelo (Acanthochelys radiolata) e o muçuã (Kinosternon scorpioides).

Cobra jararaca (Bothrops jararaca). Foto: FCG / Shutterstock.com

Anfíbios

Quantos aos anfíbios, cerca de 140 espécies são encontradas no Cerrado, sendo que mais de 30 são endêmicas desse bioma, como Allobates goianus, Hypsiboas goianus, Phyllomedusa Araguari e Dendropsophus cerradensis. Entre as espécies ameaçadas de extinção está Proceratophrys moratoi.

Peixes

No Cerrado há uma ampla gama de ambientes aquáticos, como rios, lagos e pântanos, refletindo em uma rica diversidade de peixes, com mais de 1000 espécies. Entre as principais espécies temos a pirapitinga (Brycon nattereri), o tucunaré (Cichla ocellaris), a traíra (Hoplias malabaricus), a cachara (Pseudoplatystoma fasciatum) e a piracanjuba (Brycon orbignyanus). O Cerrado também abriga uma elevada diversidade de invertebrados, com destaque para as abelhas, borboletas e mariposas.

Tucunaré. Foto: JSutton93 / Wikimedia Commons / CC-BY-SA 4.0

Arquivado em: Biomas, Ecologia