Geografia da América do Sul

Especialista em Geografia do Brasil (Faculdades Integradas de Jacarepaguá, RJ)
Mestre em Educação (Estácio de Sá, 2016)
Graduado em Geografia (Simonsen, 2010)

A América do Sul é, dentre os três subcontinentes ou regiões da América (América do Norte, América Central e América do Sul), aquela na qual nós brasileiros vivemos. É a única América que contou com colonização portuguesa. É composta pelos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela. Além dos territórios da Guiana Francesa (França) e das Ilhas Falklands, ou Malvinas (Reino Unido), bem como as ilhas Ilhas Geórgia do Sul e Sandwich do Sul (Reino Unido).

Mapa político da América do Sul. Crédito: CIA World Factbook / domínio público

É um continente sem grandes conflitos armados na atualidade, embora ainda persista a tensão pela recente Guerra das Malvinas na qual a Argentina tentou tomar as terras britânicas na América do Sul (Falklands, Geórgia do Sul e Sandwich do Sul). A Argentina foi derrotada sem, no entanto, desistir da possessão das ilhas que reivindica até hoje com uma retórica inflamada.

Entretanto, ainda persiste no continente um conflito armado na Colômbia, entre o governo do país e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo (FARC-EP), sendo as FARC constantemente associada com os grupos de narcotraficantes dos países vizinhos, como o Brasil, seja para a venda de armamentos ou pelo “imposto” cobrado sobre a droga fabricada nas áreas dominadas pelo grupo guerrilheiro.

Falando em narcotráfico, embora não seja o caso de realmente uma guerra civil instaurada, a presença de fortes organizações de traficantes em países sulamericanos como o Brasil e a Colômbia, por vezes, se assemelha a uma situação de guerra pelo número de mortos nos enfrentamentos entre as autoridade governamentais e o crime organizado, bem como por regiões inteiras sob o domínio absoluto destes grupos criminosos (que diga-se de passagem possuem armamentos e organização de nível para-militar).

É também o sub-continente com maior destaque no futebol mundial, especialmente considerando as copas do mundo, tendo a seleção com maior número de vitórias (Brasil), a antiga celeste olímpica (Uruguai) e outros países com tradição no esporte, como no caso da Argentina e Colombia.

Aspectos físicos

A América do Sul pode ser dividida em América Andina, América Platina, Guianas e Brasil. Sendo o Brasil considerado uma região separada pelo seu tamanho e características peculiares, não apenas históricas e culturais (sua colonização foi portuguesa e o mesmo se tornou um Império e não uma república após a sua independência), mas também a sua localização física, considerando que a sua extensão e localização não o permitiriam ser enquadrado em nenhuma das outras regiões.

Cordilheira dos Andes. Foto: Jorge Morales Piderit [Public domain], via Wikimedia Commons

A América Andina é formada pelos países que possuem parte de suas terras na cordilheira dos Andes, a maior cadeia de montanhas de todo o mundo e que se estende pela costa ocidental da América do Sul. Os países que fazem parte desta região são: Colômbia (fronteira da América Central com a América do Sul), Bolívia, Peru, Equador, Chile e Venezuela.

A América Platina recebe esse nome por ser aquele em que os países que são banhados pelos rios da Bacia do Rio da Prata, ou seja Argentina, Uruguai e Paraguai. Enquanto que as Guianas são os três países do norte da América do Sul e que ficam no planalto das Guianas ou Escudo das Guianas (Guiana, Guiana Francesa e Suriname).

Apesar de uma divisão aproximada, com base em fatores naturais, isso não quer dizer que por exemplo o Planalto da Guiana não se estende a outros países que não estão na região das Guianas, bem como o fato de alguns países não estarem na América Platina não significa que não sejam banhados por algum dos rios da bacia da prata. Apenas, são consideradas as características físicas predominantes e/ou mais importantes.

Em um panorama geral, a América do Sul possui uma grande cadeia de montanhas na costa oeste, planícies costeiras na costa leste, com alguns planaltos no centro e no norte (na parte das Guianas). Possui uma imensa floresta equatorial, a maior e mais importante do mundo, conhecida como a Floresta Amazônica que passa pelo Brasil, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, República Guiana, Venezuela, Suriname e Guiana Francesa.

Rios na Floresta Amazônica. Foto: Gustavo Frazao / Shutterstock.com

Por sua enorme extensão (mesmo que quase toda no hemisfério sul), o sub-continente sulamericano possui diversos climas ao longo de suas terras. No norte temos o clima equatorial, o clima semiárido aparece em áreas como na região Nordeste do Brasil, tendo na região mais central do continente o clima tropical continental e na sua costa (especialmente na costa leste) o clima é tropical litorâneo. Existe também o clima desértico em regiões como no deserto do Atacama na fronteira do Chile com o Peru. Mais ao sul temos o clima subtropical, o clima temperado continental e temperado litorâneo chegando ao clima frio e o subantártico.

Deserto do Atacama, Chile. Foto: Circumnavigation / Shutterstock.com

Leia mais:

Aspectos econômicos

A América do Sul possui um bloco econômico regional consolidado, o chamado Mercosul (Mercado Comum do Sul), bem como possui uma organização similar a um bloco econômico, porém sem o viés liberalizante na economia, chamado anteriormente de “Alternativa Bolivariana para as Américas” (ALBA) e atualmente de “Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América – Tratado de Comércio dos Povos” (ALBA) que surgiu como uma resposta contra a tentativa de implantar a “Área de Livre Comércio das Américas” (ALCA) e abrange também países da América Central.

O Brasil é o grande destaque econômico da América do Sul, já que é um dos integrantes dos BRICS (grupo de países emergentes unidos para uma maior influência no mercado global) juntamente com Rússia, Índia, China e África do Sul.

Se a América do Norte é a mais desenvolvida e a América Central é a mais sub-desenvolvida das três Américas, a América do Sul seria a América intermediária economicamente sendo a América em desenvolvimento.

Além de ter sido basicamente composta por colônias de exploração e não de povoamento, outro fator histórico importante para compreender a economia da América do Sul é lembrar que durante a Guerra Fria, por medo do comunismo, muitos países foram tomados por ditaduras militares alinhadas aos Estados Unidos da América e ao bloco liberal/capitalista.

Leia mais:

Aspectos culturais

A América do Sul apresenta uma rica variedade cultural, muitas vezes com culturas que atravessam a fronteiras dos países. Um bom exemplo é a cultura gaúcha, que vai do Sul do Brasil, passando pela Argentina e Uruguai. Sendo possível ver traços dessa cultura em hábitos alimentares (como o chimarrão e os churrascos), na moda e em outros diversos aspectos que fazem parte do jeito de ser e da cultura dos indivíduos que nascem nessa região.

O Tango argentino, o Samba, o forró e o frevo e a Bossa Nova do Brasil, são alguns exemplos de estilos musicais (e de dança) que ganharam o mundo e se tornaram influências culturais em vários países por todo o planeta, mas que tiveram origem na América do Sul.

Os dois principais colonizadores foram portugueses (Brasil e por um tempo no Uruguai) e espanhóis (a maioria dos países sulamericanos), mesmo não sendo os únicos, portanto os mesmos deixaram traços marcantes na cultura deste subcontinente, não apenas na língua, mas também na arquitetura, nas artes, nos hábitos, na religião, na música, etc.

Além dos colonos europeus, a América do Sul conta com forte influência indígena, inclusive na língua, com alguns países ainda falando o Guarani e o Brasil no período colonial ter tido a língua geral (Tupi Moderno) como língua principal. Este subcontinente possui uma quantidade inumerável de nações indígenas, sem falar no famoso Império Inca que possuía uma civilização bastante avançada para a sua época, especialmente no contexto ameríndio. Algumas partes da América do Sul contaram com grande imigração de negros africanos, que foram raptados para trabalharem como escravos no novo mundo, especialmente no Estado da Bahia e no sudeste brasileiro, estes também deixaram suas marcas na cultura destes povos.

A religião predominante neste sub-continente é o catolicismo romano, sendo o Brasil o maior país católico do mundo, porém existe um crescente fluxo evangélico/protestante na América do Sul, bem como existem religiões sincréticas locais (como a Umbanda, Jurema e o Catimbó que misturam elementos católicos, espíritas, indígenas e africanos), algumas inclusive fazendo uso de substâncias enteógenas em seus cultos, como o polêmico Santo-Daime (Ayahuasca).

Referências:

http://wwwblogdoprofalexandre.blogspot.com.br/2014/07/regionalizacao-da-america-do-sul.html

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2013/07/brasil-ainda-e-o-maior-pais-catolico-do-mundo-mesmo-com-reducao-de-fieis.html

Arquivado em: América, Geografia