Floresta Tropical

Por Graziele Kaminski Guidi
Os bioma denominado floresta tropical, também chamado de floresta pluvial tropical, é encontrado em regiões de clima quente, com alto índice pluviométrico (quantidade de chuva) situado na faixa equatorial da Terra.

Florestas Tropicais estão concentradas próxmimas à linha do Equador.

Florestas Tropicais estão concentradas próximas à linha do Equador.

florestas tropicais no norte da América do Sul (bacia Amazônica), América Central, África, Austrália e no sul Ásia.

É o bioma mais rico, onde o crescimento não é limitado, em qualquer parte do ano, por falta de água ou por temperaturas extremas (as temperaturas ficam em médias elevadas, entre 21 e 32 ºC).

Flora

floresta tropical 2floresta tropicalA floresta tropical é a mais rica em espécies do que a maioria das outras. É difícil ocorrer uma planta ou árvore que seja semelhante às suas vizinhas. Em uma área amostrada na Austrália, 1.261 árvores contadas em 5.000 m², havia 141 espécies representadas. Para efeito de comparação, em outras áreas de floresta temperada a média é de 10 a 15 espécies.

As plantas mais abundantes são árvores, em média com 50 metros, que só se ramificam perto do topo formando um “teto”, sob o qual existe um “andar” interno formado pelas copas mais baixas. A estratificação resultante dos vários andares de vegetação origina diversos microclimas, com diferentes graus de luminosidade e umidade. As folhas são elevadas, densas e não caem (perenifólias – duradouras). Geralmente as folhas são amplas, largas (latifoliadas) e de cor verde-escura, com superfícies ventrais brilhantes, lisas e com as pontas em forma de goteira, facilitando o fluxo de água.

As raizes são superficiais e os troncos costumam ser largos perto da base, de modo que fornecem fixação ampla e firme. Há numerosas trepadeiras lenhosas, cipós e epífitas (plantas que usam tronco das árvores como superfície de apoio). As epífitas podem obter água e minerais diretamente do ar úmido da folhagem. Muitas possuem as folhas em forma de taça que capturam a umidade e restos orgânicos, algumas possuem raizes esponjosas. Certas epífitas absorvem nutrientes de organismos em decomposição nesses reservatórios. Muitos tipos de plantas como samambaias, orquídeas, musgos e líquens, exploram esse tipo de vida.

Uma grande variedade de palmeiras, cicadáceas, e samambaias, algumas das quais com 20 m ou mais de altura, crescem abaixo da folhagem. Pouca luz alcança o chão da floresta. Não há quase acúmulo de folhas, ao contrário do que ocorre nas florestas do hemisfério norte, pois, a decomposição é muito rápida. Qualquer coisa que toque o solo desaparece, é trasportada, consumida e decomposta rapidamente.

Bromélias e Tucanos são alguns exemplos de flora e fauna de uma floresta tropical.

Bromélias e Tucanos são alguns exemplos de flora e fauna de uma floresta tropical.

Fauna

Uma variedade de insetos, aves e outros animais ocupa os topos das árvores, com eles as trepadeiras e as epífitas, isso constitui a parte mais abundante e diversificada da floresta tropical.

Os mamíferos tem por característica aparecer em ambiente noturno ou habitam as árvores, como macacos e esquilos. Algumas espécies de répteis e anfíbios tem características arborícolas (habitam as árvores). No solo também vivem anfíbios, répteis, mamíferos herbíviros e mamíferos carnívoros (onças, gatos-do-mato etc.).

Solo

Os solos das florestas tropicais são geralmente pouco férteis. Muitos são constiuidos de argila vermelha, esses solos são chamados lateritas. Quando o solo laterítico é desmatado, sofre erosão rápida ou forma crostas espessas, impenetráveis que não podem ser cultivadas depois de uma ou duas estações. De regra, os solos são deficientes em minerais. A maior parte de nitrogênio, fósforo, cálcio e de outros nutrientes que ao invés de ficarem no solo, fixam-se nas plantas. Devido a deficiência desses nutrientes os solos das florestas tropicais são pobres para a agricultura.

Devido a pouca cobertura vegetal e as constantes reciclagens dos elementos químicos do solo, os nutrientes minerais são carregados pelas chuvas, em um processo chamado de lixiviação.

Fontes:
http://www.ecologiaonline.com/florestas-tropicais-no-mundo/
http://www.webartigos.com/articles/25712/1/pulsos-de-nutrientes-em-florestas-tropicais/pagina1.html
AB'SABER, A. N. Ecossistemas do Brasil. Metalivros, 2006.
COUTO, Ronaldo Graça. coord. Ecossistemas Brasileiros. BRASIL: Index, 1988.
CURTIS, Helena. Biologia. Ed. Guanabara. Segunda edição. Rio de Janeiro. 1977. FRONTIER, Serge. Os ecossistemas. Instituto Piaget, 2001.